Quem Mexeu no Meu iPod?






23.10.08

Sangue de Mentirinha

Share



Para ler ouvindo:
Jace Everett - Bad Things
Marilyn Manson - If I Was Your Vampire

O criador de Six Feet Under (A Sete Palmos) e do vencedor do Oscar Beleza Americana, Alan Ball, retorna a HBO com sua mais nova série: True Blood. Baseado nos livros de Charlaine Harris, a série tem como personagem principal Sookie Stackhouse (Anna Paquin, a Vampira da trilogia X-Men), uma garçonete que vive em Louisiana no sul pós-Katrina dos EUA e consegue ler a mente das pessoas. Sookie tem sua vida virada de cabeça pra baixo depois de conhecer o vampiro Bill (Stephen Moyer) dois anos depois dos vampiros “saírem do caixão”, se revelarem para os mortais depois dos japoneses criarem sangue sintético, o que fez que os vampiros não precisassem mais sugar o sangue das pessoas. Será?

O melhor da série é como ela trabalha o tema tão fantasioso e por que não, já batido – True Blood é extremamente real: como a sociedade encararia criaturas tão assustadoras e violentas como os vampiros que vem se alimentando de sangue humano desde sempre? A série eleva o medo das pessoas do desconhecido ao patamar de preconceito: o famoso “Jesus Hates Fags” (Jesus odeia bichas) vira “Jesus Hates Fangs” (Jesus odeia presas) – a referência entre o “mundo” GLS é gritante. Por outro lado, o desconhecido atrai outros tipos de pessoas. Descobre-se que o sangue vampiresco bebido por uma pessoa comum resulta numa droga diferente de todas as outras existentes, maximizando sua libido. E ainda há o segredo bem guardado dos vampiros: seu sangue tem o poder de cura, levando a desmistificação das fraquezas dos vampiros, como por exemplo, o temor de cruzes.

Como o tema pede um ambiente de suspense e horror, ele está lá, mas é o humor negro característico de Alan Ball que nos fazem entrar em catarse – numa cena a câmera passeia por cima de uma mesinha de centro e nela se encontra um tablóide com uma notícia hilária, mas se fosse verdade faria todo o sentido: Angelina Jolie adota bebê vampiro!

Outra característica das séries de Alan Ball é a abertura. Não me cansava de ver todo o processo mórbido com aquele pianinho de Six Feet Under, e com True Blood não é diferente: impossível não se deixar levar pela música tema cafona do bem “Bad Things” de Jace Everett e as cenas tão bem montadas do que é a região sulista americana, um lugar extremamente religioso, conhecido também como Cinturão Bíblico por causa da prática fervorosa da religião protestante evangélica; mesclando-se com cenas sensuais e sanguinolentas, reservadas até hoje somente para os vampiros.

True Blood já garantiu uma segunda temporada (verão americano de 2009) e seus sete primeiros episódios (a primeira temporada termina no 12º) podem ser encontrados para download através de torrents ou em arquivos já legendados através de sites especializados.

3 comentários :

Cin disse...

vcs já viram o último vídeo da lady gaga?

http://www.imeem.com/ladygaga/video/JfhLCbtj/lady_gaga_poker_face_music_video/

acho que ela tá aguilera demais, sei lá. prefiria a lady gaga mais underground, na piscininha regan com a baleinha inflável. kkkk

Anônimo disse...

Mike...quero ver a série tá? o que você tem ai? bjs,
Aline.

Lea K. disse...

vc podia descolar pra mim tb!
hehe
bjinhos!