Quem Mexeu no Meu iPod?






31.12.10

Any Shuffle #13 Season Finale 2010

Share










Baixe aqui (salvar arquivo como...)

01 Elvis Presley - Only The Strong Survive
02 The Mamas & The Papas - Did You Ever Want to Cry
03 Bob Dylan - Queen Jane Approximately
04 The Rolling Stones - Jigsaw Puzzle
05 Charlotte Gainsbourg - Heaven Can Wait
06 Broken Bells - The High Road
07 Phoenix - If I Ever Feel Better
08 Iggy and The Stooges - I Need Somebody
09 Jefferson Airplane - Somebody To Love
10 Gal Costa - Vou Recomeçar

22.12.10

Os Melhores Filmes de 2010 por John Waters

Share

Relembre os melhores de 2008 e 2009!



10 Mesrine (Parte 1 e 2) (Jean-François Richet) Mais quatro horas e meia sobre outro criminoso herói e garanhão do folclore francês. Quem é mais mau? Mais macho? Mais bonito pelado? Carlos ou Jacques Mesrine? Por que não uma sequência combinada de 10 horas meio “Freddy vs. Jason” sobre os dois? Em Sensurround, s’il vous plaît. Trailer

9
Carlos (Olivier Assayas) Eu amei as cinco horas desse hino francês que celebra o revolucionário que virou mercenário, Carlos, o Chacal. Ele é tão sexy que até mesmo as terroristas militantes esquerdistas alemãs dão mole para ele e seus próprios reféns pedem por seu autógrafo. Trailer

8 Dente Canino (Yorgos Lanthimos) Se seus pais te criaram na infância sem nunca ter deixado você sair de casa e ensinaram que “lá fora” significa entrar no porta-malas do carro da família e trancar você lá, você teria algum problema mental? Hilário, original e muito constrangedor, do jeito que os filmes deveriam ser.
Trailer

7 A Vida Durante a Guerra (Todd Solondz) Paul Reubens (sem vestígios de Pee-Wee) é um fantasma suicida que continua miserável, e Charlotte Rampling faz uma ninfomaniaca de hotel amarga que odeia a si mesma. As duas performances vão partir seu coração. Trailer


6
Jackass 3D (Jeff Tremaine) Um filme escatológico, gay, sado/maso incrivelmente aceito pela classe média americana. Não seria Steve-O bebendo um copo de suor coletado do cofrinho de um obeso e então vomitando em você em 3D o momento mais puro do cinema anárquico deste ano? Trailer

5
Joan Rivers: A Piece of Work (Ricki Stern and Annie Sundberg) Bote “privilégio de acesso” nisso! Você é louca, Joan?! Se o judeus confessassem , este filme seria um sacramento! Trailer


4
Ricky (François Ozon) Um ótimo filme de efeitos especiais, apesar que há somente um efeito: um bebê voador. Se David Lynch e David Cronenberg tivessem transado e um deles magicamente tivesse engravidado, esse filme seria a prole deles. Trailer

3 Enterrado Vivo (Rodrigo Cortés) O filme para encontros mais excruciantemente doloroso já imaginável se completa com um final bem esperto para se sentir mal. Assista com alguém que você odeie.
Trailer

2 Enter the Void (Gaspar Noé) O melhor filme de todos os tempos sobre consumo de drogas alucinógenas. Créditos iniciais induzindo um seqüestro, cinematografia que parece ter sido filmada por um Gerhard Richter – influente piloto kamikaze – até mesmo ponto de vista de uma vagina! Gaspar, obrigado. Você é meu queridinho.
Trailer

1 Domain (Patric Chiha) Meu filme favorito do ano. Uma tia alcoólatra quarentona (interpretada por Béatrice Dalle – a própria “Betty Blue”) e seu sobrinho adolescente meio gay formam uma relação perversamente íntima a partir de caminhadas juntos. Muitas caminhadas! Tantas caminhadas que você vai ficar sem fôlego pela elegância íngreme desse surpreendente pequeno exercício.
Trailer

17.12.10

Guest Shuffle #3 From Charlotte

Share



Você pode fazer uma lista de músicas que você colocaria num mixtape?


Charlotte Gainsbourg respondeu essa pergunta para a revista Lola. Resolvi montar o resultado num Guest Shuffle. A foto que ilustra o shuffle foi fotografada pela irmã da atriz, Kate Barry para um ensaio da revista Vogue França em 2008.

GuestShuffle03FromCharlotte by quemmexeunomeuipod6

01 Serge Gainsbourg - Ballade de Melody Nelson
02 David Bowie - Soul Love
03 Prisionaires - Just Walkin' In The Rain
04 Radiohead - A Wolf At The Door
05 Marilyn Monroe - I'm Through With Love
06 Ennio Morricone - Amapola
07 John Barry - Midnight Cowboy
08 Bob Dylan - Lay Lady Lay
09 The Kinks - You Really Got Me
10 Lou Reed - Perfect Day
11 Elvis Presley - Love Me Tender
12 The Beatles - I'm So Tired
13 Umebayashi Shigeru - Yumeji's Theme
14 Caetano Veloso - Cucurrucucu Paloma
15 T.Rex - Cosmic Dancer
16 Pink Floyd - Another Brick In The Wall
17 Serge Gainsbourg - Initials B.B.
18 AIR - Playground Love
19 Umebayashi Shigeru - 2046 main theme
20 Radiohead - No Surprises
21 Bob Dylan - Sara
22 Björk - It's Oh So Quiet
23 Leonard Cohen - Suzanne
24 Neil Young - Heart of Gold
25 Elizabeth Cotten - Shake Sugaree
26 Anton Karasain - Theme From The Third Man

E vocês, que músicas colocariam num mixtape?

12.12.10

Any Shuffle #12 Songs For Mad Men

Share



AnyShuffle12SongsForMadMen by quemmexeunomeuipod5

♫ When I'm watching my TV and a man comes on and tells me
How white my shirts can be
But he can't be a man 'cause he doesn't smoke the same cigarettes as me ♪

01. RJD2 - A Beautiful Mine (Retro Mix)
02. Amy Winehouse - You Know I`m No Good
03. The Animals - We Gotta Get Out of This Place
04. R.E.M - It's the End of the World as We Know It (And I Feel Fine)
05. Rolling Stones - Ventilator Blues
06. Cat Power - Satisfaction
07. Nina Simone - Don`t Let Me Be Misunderstood
08. The Platters - Smoke Gets In Your Eyes
09. Bob Dylan - Ballad of a Thin Man
10. Radiohead - How To Disappear Completely
11. The Doors - When The Music is Over

Agradeço a Juliana Veronese e Ricardo Kertesz pela ajuda no mix.

3.12.10

Any Shuffle #11 Here Today, Gone Tomorrow

Share



AnyShuffle11HereTodayGoneTomorrow by QuemMexeuNoMeuiPod5

01 Sui Zhen - Letter To You
02 The Concretes - Miss You
03 Primal Scream - Come Together
04 The Rolling Stones - Wild Horses
05 George McCrae - Rock Your Baby
06 Jesus and Mary Chain - Surfin' USA
07 Charlotte Gainsbourg - Tricky Pony
08 Ronnie Spector and Joey Ramone - Here Today Gone Tomorrow
09 Camera Obscura - If Looks Could Kill

26.11.10

Guest Shuffle #2 Touch Me

Share



Por Givago Oliveira

GuestShuffle2TouchMe by QuemMexeuNoMeuiPod5

01 Trio Esperança - Watashi
02 Aretha Franklin - Eleanor Rigby / I Say A Little Pray For You
03 Anthony and the Johnsons - Shake That Devil
04 Camille - Gospel With No Lord
05 The Cardigans - Godspell
06 Soul II Soul - People
07 Dennis Ferrer - Church Lady / Hey Hey
08 Madonna - Like A Prayer (Live)
09 Nina Persson - Losing My Religion
10 Shirley Ann Lee - There's a Light

19.11.10

Any Shuffle #10 Bliss

Share




Baixe aqui (salvar arquivo como...)


01 The Sisters Love - Give Me Your Love
02 Sugar Pie DeSantos - Soulful Dress
03 Grace Jones - Tainted Love
04 The Isley Brothers - Shout
05 Cee Lo Green - Fuck You
06 The Heavy - How You Like Me Now
07 Frankie Valli & The Four Seasons - Walk Like A Man
08 Sharon Jones & The Dap Kings - Give it Back
09 Sly and the Family Stone - Everyday People
10 Nina Simone – Ain't Got No - I Got Life
11 Al Green - Tired of Being Alone
12 Ben E. King - Stand By Me

12.11.10

Guest Shuffle #1 Travelling Inside

Share



GuestShuffle1TravellingInside by QuemMexeuNoMeuiPod3 Ou baixe aqui!

Por Givago

01 Troublemakers - Hum Hum
02 Anthony and the Johnsons - Salt Silver Oxygen
03 Patti Smith - Because the Night
04 Bat For Lashes - Daniel (Cenzo Townshend Radio Edit)
05 Sporto Handes - Munda
06 The Asteroids Galaxy Tour - Crazy
07 Madonna - Amazing
08 Goldfrapp - Road To Somewhere
09 The Temper Trap - Love Lost
10 Cindy Lauper - Who Let In The Rain
11 The XX - Insects (Rodaidh Mix)
12 Jefferson Airplane - Somebody to Love
13 Jeanne Moreau - Le Tourbillon

5.11.10

Any Shuffle #9 Life During Wartime

Share



Any Shuffle 9 Life During Wartime by QuemMexeuNoMeuiPod2

01 Julian Casablancas - I'll Try Anything Once
02 Iron & Wine - White Tooth Man
03 The Arcade Fire - The Suburbs
04 Broken Social Scene - Ungrateful Little Father
05 Port O' Brien - My Will is Good
06 Devotchka - We're Leaving
07 Broken Bells - Citizen
08 The Black Keys - Ten Cent Pistol
09 Dinosaur Jr. - See You
10 Beck and Devendra Banhart - Life During Wartime

3.11.10

Broken Bells possuem Hall and Oates

Share



Falando em Broken Bells, o diretor do vídeo de "The Ghost Inside", Matt McCormick criou uma versão não oficial reeditando o clipe Private Eyes da banda Hall and Oates. O diretor percebeu que as palminhas, a estrutura e o tempo eram similares e num efeito simples colocou a boca do vocalista do Broken Bells/Shins no rosto de Darryl Hall. Ficou bizarro mas ficou bacana! Abaixo, a versão original:

O Anticristo de John Cameron Mitchell

Share



Trailer de Rabbit Hole, novo filme de John Cameron Mitchell (Hedwig, Shortbus). Estreia em dezembro nos EUA.

Música no vídeo: Broken Bells - The High Road.

29.10.10

Any Shuffle #8 Dia de los Muertos

Share



AnyShuffle8DiaDeLosMuertos by QuemMexeuNoMeuiPod2

01 Dusty Springfield - Spooky
02 Arcade Fire - Black Mirror
03 Fever Ray - If I Had A Heart
04 Thom Yorke - Jetstream
05 Caribou - Odessa
06 Babasónicos - Estoy Rabioso
07 Smashing Pumpkins - Bodies
08 Nine Inch Nails - The Downward Spiral
09 Pixies - Where Is My Mind
10 The Knife - Forest Families

22.10.10

Any Shuffle #7 Sweet Exorcism

Share



AnyShuffle #7 Sweet Exorcism by QuemMexeuNoMeuiPod

01 PJ Harvey - Down by the Water
02 Bat For Lashes - What a Girl To Do?
03 Sleigh Bells - Rill Rill
04 Sonic Youth - Kool Things
[Message From Us]
05 Cabaret Voltaire - Nag Nag Nag
06 Blonde Redhead - Jewel
07 Les Savy Fav - Yawn Yawn Yawn
08 Mudhoney - Touch Me, I'm Sick
09 The Ugly Beats - See
10 Thee Headcoats - All My Feelings Denied
11 Clinic - I.P.C. Subeditors Dictate Our Youth

8.10.10

Any Shuffle #6 Recipe For Disaster

Share



AnyShuffle6RecipeForDisaster by QuemMexeuNoMeuiPod

♪ All that you have / Is all that you deserve ♫

01 8mm - Opener

02 Morcheeba - Recipe For Disaster
03 Roisin Murphy - Sinking Feeling
04 Yo La Tengo - Don't Have To Be So Sad
05 Portishead - Over
06 Hooverphonic - We All Float
07 UNKLE - Natural Selection
08 Everything, But the Girl - No Difference
09 Goldfrapp - Eat Yourself
10 8mm - Give it Up

1.10.10

Any Shuffle #5 Some Kind of Glam

Share



AnyShuffle5SomeKindOfGlam by user4842458

♪ I could never never see the cosmic sea was like a bumblebee ♫

01 David Bowie - Lady Grinning Soul
02 T. Rex - The Slider
03 Roxy Music - Virginia Plain
04 Ladytron - Venus in Furs
05 Hurts - Better Than Love
06 Placebo - 20th Century Boy
07 Lou Reed - Vicious
08 Iggy Pop - Lust For Life
09 Ark - Kolla Kolla
10 David Bowie - I'm Waiting For My Man

28.9.10

LCD Soundsystem – Home Video

Share

Rick Darge dirigiu esse clipe não oficial para "Home", no qual uma garota rouba uma fantasia de robô (ou seria um robô de verdade?) e vai até festas até acabar numa orgia onde dá tudo errado!

24.9.10

Any Shuffle #4 Something Special Happened Today

Share



Any Shuffle 4 Somehing Special Happened Today by mikemike

01 The Beatles - A Day in the Life
02 Aloe Blacc - Green Lights
03 The Kills - Last Day of Magic
04 The Gaye Blades - Ruby Tuesday
05 Cheap Trick - I Know What I Want
06 Manic Street Preacher - Auto Intoxication
07 Eirik Wangberg - You Woman
08 Travis - Re-Offender
09 Pixies - I Bleed
10 The Smiths - This Charming Man

22.9.10

Belle & Sebastian - I Want the World to Stop Video

Share

Uma das melhores músicas do novo álbum, baixei ai do lado ;)

17.9.10

Any Shuffle #3 I Feel Fine/Nothing

Share



AnyShuffle3-IFeelFineNothing by mikemike

01 Beck - Everybody Gotta Learn Sometimes
02 Velvet Underground - The Murder Mystery
03 Air - Night Hunter
04 Starfucker - Rawnald Gregory Erickson The Second
05 Goldfrapp - Head First
06 Fever Ray - When I Grow Up (Dan Lissvik of Studio Remix)
07 Kasper Bjorke - Heaven
08 Massive Attack - Angel
09 Madonna - Secret Garden

10.9.10

Any Shuffle #2 Some Kind of Indie

Share


AnyShuffle2-SomeKindOfIndie by mikemike

01 Breeders - Cannonball
02 Veruca Salt - Seether
03 The Strokes - Barely Legal
04 Interpol - Slow Hands
05 We Have Band - You Came Out
06 Peter Bjorn and John - Young Folks
07 Gorillaz - Some Kind of Nature
08 Say Hi To Your Mom - Not As Goth As They Say We Were
09 Belle and Sebastian - White Collar Boy
10 Casiokids - Gront Lys I Alle Ledd

6.9.10

Any Shuffle #1 Galactic Zone

Share




01 Echo & the Bunnymen - Crystal Days
02 Sacred System - Galactic Zone
03 oOoOO - NoSummr4u
04 Chicks on the Speed - Love Life
05 Black Keys - The Only One
06 Modern English - I Melt With You
07 Karen O and the Kids - All is Love
08 Ronnie Spector and The Raveonettes - Ode to L.A.
09 LHOOQ -Losing Hand
10 Chew Lips - Slick

16.8.10

Bigadu pelo amor

Share


Novo EP de Antony and the Johnsons vazou semana passada. A faixa título "Thank You For Your Love" também estará presente no álbum Sawnlights, a ser lançado em outubro. No EP de 5 músicas, ainda tem mais duas composições inéditas, um bônus do anterior The Crying Light, "My Lord My Love" e uma nova música, "You Are The Treasure". E ainda dois covers: "Imagine" de John Lennon, e "Pressing On", uma das excelentes faixas esquecidas da fase cristã de Bob Dylan. Mais uma vez a força da voz de Antony é refletida na capa do disco: uma fotografia marcante que ele mesmo tirou quando chegou em Nova Iorque ainda adolescente na década de 1990. Baixe ao lado ;)

2.8.10

2x Paraíso

Share


Kasper Bjørke


Rolling Stones

22.7.10

Life During Wartime Trailer

Share



- Somente perdedores pedem por perdão.
- Só perdedores esperam receber.


Cuidado, Todd Solondz está de volta.



"Perdoar e esquecer, é como liberdade e democracia."


Espécie de continuação de Felicidade (1998), filme estréia essa semana nos EUA, sem previsão aqui no Brasil. Trilha feita por Beck e Devendra Banhart, com letras do próprio diretor.

15.7.10

The Social Network Trailer

Share



"Você não chega a 500 milhões de amigos sem fazer alguns inimigos"



Dirigido por David Fincher (Clube da Luta), o filme conta a estória dos fundadores do Facebook. A trilha vai ser feita por Trent Reznor (Nine Inch Nails) e no trailer um cover incrível de Creep. Estréia em outubro nos EUA.

18.6.10

"Melhor me pegar, do jeito que você puder..."

Share


Algumas vezes Elton John, outras Bee Gees, de vez em quando Queen ou uma misturinha de outras bandas de rock dos anos 70. Pegando todas essas referências, Scissor Sisters adiciona uma letra super sensual que nenhuma dessas bandas jamais sonhariam em criar e nasce "Any Which Way", uma das faixas (e conceito) do novo trabalho Night Work (baixe ao lado). Sensualização na certa!


14.6.10

Somewhere Trailer

Share



Trailer do novo filme de Sofia Coppola (Virgens Suicidas, Maria Antonieta). A história de Somewhere gira em torno de um ator que passa seus dias bebendo e se divertindo no Chateau Marmont. Mas a inesperada visita de sua filha de 11 anos faz com que ele reavalie sua vida.



Apesar do trailer ter 'I'll Try Anything Once' por Julian Casablancas, que é uma versão demo de 'You Only Live Once' dos Strokes, a música do filme foi feita pela banda Phoenix, cujo vocalista é marido da diretora. Estreia em dezembro nos EUA.

11.6.10

Breakbot – Baby I’m Yours (Feat. Ifane) Video

Share

Fiquem de olho em Breakbot. Mais um francês escolhido pela Ed Banger (Justice, Mr. Oizo, Sebastien, etc) para virar ouro! Breakbot lançou seu EP Baby I'm Yours e poderíamos passar o resto da semana postando remixes já espalhados pela internet (o do Siriusmo é excelente). Som classudo que agrada, dando muita vontade de dançar, música para se sentir bem, balançar os ombrinhos e sensualizar na pista segurando um drink!




Baixe o EP ao lado!

2.6.10

Broken Bells - The Ghost Inside Video

Share

A ruiva fatal de Mad Men, Christina Hendricks, estrela o novo vídeo do duo Broken Bells. Em Ghost Inside (uma das melhores músicas do álbum), a dupla James Mercer e Brian Curton cedem toda a duração para a beleza da atriz, que aqui vira uma andróide quebrada que tenta encontrar o seu caminho em um planeta deserto.

24.5.10

Massive Attack - Psyche Video

Share

Mais um vídeo para o álbum Heligoland (download ao lado). Dessa vez é a maravilhosa Psyche com Martina Topley-Bird. No clipe, uma garota ruiva dubla a música, cercada por fantasmas de lençóis brancos e olhos recortados, enquanto vaga por uma cidade aparentemente deserta. Seria essa menina o feto de Teardrop, 12 anos depois?



Segunda versão:

20.5.10

Goldfrapp - Alive Video

Share

Não tinha como "Alive" não ter nenhuma referência dos anos 80: sempre que ouço a música imagino uma pista de patinação no gelo (ou de salão) com um figurino de ginástica televisiva. Alison Goldfrapp faz a Olivia Newton-John, malhando com vampiros satanistas. Presas e sangue colorido abaixo:



Baixe o álbum Head First ao lado!

13.5.10

M.I.A. - Born Free Video

Share

Quem ainda não viu o "polêmico" e violento clipe de "Born Free", novo trabalho de M.I.A., feito pelo cineasta Romain Gravas - que dirigiu o também violento e excelente "Stress" para a dupla francesa Justice ?

Hoje na Folha Ilustrada saiu uma entrevista com o diretor, o que me incentivou a postar o tão comentado vídeo.



Ainda prefiro o primeiro vídeo dessa série "violenta". Primeiro que não agrega nada a música mais ou menos de M.I.A. e outra, nesse segundo clipe, o que estraga é dar uma razão à violência. Em "Stress", os jovens simplesmente eram extremamente violentos, agrediam as pessoas e destruíam propriedades, sem explicação. Acredito que tentar dar um significado para ser violento é tentar ser provocador e polêmico (ainda mais gratuito que ser violento por nenhum motivo). Ainda que a violência de "Stress" tenha uma razão (os conflitos étnicos na França),"Born Free" parece criar uma irônica perseguição aos ruivos (repetição de argumento) por soldados americanos e parece ter sido dirigido por Eric Cartman (preconceituoso personagem da série South Park). Mas não é um clipe ruim, no final das contas, como disse Gravas, "Seria um desperdício total se eu tivesse me prostituído dirigindo videoclipes para a Lady Gaga."

O clipe de "Born Free" foi inspirado num filme a ser lançado pelo diretor: Redheads, que conta a história de dois jovens ruivos que odeiam tudo e todos e fogem para a Irlanda para criarem um país novo.

A violência de Romain Gravas vem do berço. O diretor é filho de Costa-Gravas (Estado de Sítio, 1973), cineasta conhecido por seus filmes extremos e políticos.

7.5.10

Trailer: The Killer Inside Me

Share



Um xerife de uma pequena cidade do Texas (Casey Affleck) acima de qualquer suspeita é lentamente desmascarado como um psicopata assassino. Ainda com Kate Hudson e Jessica Alba no elenco. Dirigido por Michael Winterbottom (24 Hour Party People) é baseado no romance homônimo escrito por Jim Thompson em 1952. O filme tem previsão de estreia nos EUA em 18 de junho de 2010.

Chemical Brothers - Swoon Video

Share



Swoon, nova faixa disponibilizada do novo álbum Further que sai dia 14 de junho. Clipe dirigido pela dupla Adam Smith e Marcus Lyall, que também cuidam das imagens dos shows do Chemical Brothers. Swoon é uma viagem suave e melódica com synth. O lançamento anterior foi Escape Velocity.

We Have Band - WHB

Share

WHB é o debut da banda We Have Band, recheado de vocais empostados, sintetizadores retos e grave passeando pelas baixas, vez ou outra um coralzinho nos backing vocals, não tem como não ser conquistado por essa banda divertida e com músicas bem acabadas. O grupo musical tem conseguido bastante atenção no Reino Unido, baixe nos comentários e confira:

3.5.10

O que tem nesse baú: L.H.O.O.Q.

Share

Banda de Trip Hop e Pop islandes muito bem executado, já foi até comparado com Portishead. O nome Lhooq é uma gíria francesa que se assemelha, quando lido, a Elle a chaud au cul que, traduzido fica: "Ela tem fogo no cu". Além é também o nome de um ready-made de Marchel Duchamp realizado em 1919.
Membros: Jóhann Jóhannsson (teclados e sintetizadores), Pétur Hallgrímsson (guitarra), Sara Guðmundsdóttir (vocal). Download nos comentários ;)


Lhooq (1998)
#oquetemnessebau

23.4.10

Alice no País das Maravilhas

Share

Alice no País das Maravilhas (Alice in Wonderland)
Dir. Tim Burton


Tim Burton nunca nos decepcionou. Um dos diretores mais criativos dos últimos anos embraçou uma das obras mais criativas e inventivas de todos os tempos, um projeto que parecia ter nascido para ele, a esperar de um diretor como Burton para levar às telas: Alice no País das Maravilhas. E sim, Burton realmente abraçou o projeto e novamente o tornou pessoal, mergulhando a história de Alice no mundo maravilhoso do diretor. Esse mundo maravilhoso que já vimos várias vezes (e gostamos): cenários sombrios, trilha de Danny Elfman, excentricidades, Johnny Depp e Helena Bonham Carter.
A releitura de Alice começa no argumento: alguns anos depois de ter visitado o país das maravilhas, Alice ainda tem pesadelos com o lugar e acha que foi tudo um sonho, não lembrando de nada realmente. Ao ser pedida em casamento contra a vontade em frente aos bem nascidos da Londres vitoriana, a menina (Mia Wasikowska, ótima) abandona a cena e avista um coelho branco vestido com colete e o segue até cair dentro de um buraco. De volta ao Mundo Subterrâneo, todos a esperam como uma guerreira para acabar de vez com a Rainha de Copas (Helena Bonham Carter) que continua a cortar cabeças. Junto com todos personagens já conhecidos, como o gato de Cheshire, a lebre de março, a sábia lagarta e o Chapeleiro Maluco (Johnny Depp), que agora ganha mais destaque e vira personagem principal; e a Rainha Branca (Anne Hathaway, típica princesa Disney), que espera voltar ao poder. Mas Alice não sabe se é essa guerreira, nem a pessoa certa para encerrar de vez por todas a batalha entre o bem e o mal.
A cada imagem divulgada do filme, a expectativa pelo filme só aumentava: as artes conceituais do Chapeleiro (mais uma vez Depp como um personagem exótico de Burton) e da Rainha de Copas eram visualmente incríveis. E é exatamente isso o que o filme é: visualmente maravilhoso. A licença poética de Burton deixa a história pouco interessante e pessoal demais, mergulhado intensamente no universo do diretor que já conhecemos (Sweeney Todd é um exemplo forte de repetição criativa), parecendo até mesmo pré-fabricado, os ingredientes para o mundo do cineasta já estão prontos – uma encomenda da Disney para criação de produtos derivados da história. Algumas coisas são tão fora de contexto, como o final enfadonho de Alice e uma batalha épica no final (Alice no Senhor dos Anéis?), que não se identifica com o universo criado por Lewis Carroll, conflito de dois gênios? A fórmula funcionou perfeitamente com Fábrica de Chocolate, dessa vez Tim Burton quis recontar a história de Alice, torná-la mais pessoal, o que foi um deslize. Numa das melhores cenas do filme, é contado um flashback da primeira visita de Alice ainda criança, o que nos dá um gostinho de curiosidade e torcida por um prelúdio com a história original, que flerta também com diálogos retirados diretamente do livro de 1865.
A técnica 3D também não empolga (personagens apontando para a platéia e objetos sendo jogados na nossa direção), tanto que o filme pode funcionar perfeitamente em película (diferente de Avatar). Chato afirmar que é mais um filme genérico de Burton: visuais incríveis, atuações afetadas e exageradas (até mesmo dos personagens digitais) e Johnny Depp espetacular. A famosa animação de 1951 (também da Disney) ainda continua a melhor: simples, curta, charmosa e viajante na medida certa!

19.4.10

LCD Soundsystem – Drunk Girls Video

Share

James Murphy e seus amigos sendo zoados por pessoas fantasiadas de panda no vídeo de Drunk Girls.



Baixe o ótimo This is Happenning ao lado ;)

14.4.10

Exit Through The Gift Shop - Sneak Peek de 5 minutos

Share



Exit Through the Gift Shop é o primeiro filme do renomado artista grafiteiro Bansky (http://www.banksyfilm.com). Não há previsão de estreia no Brasil.

24.3.10

Cinema em cartaz

Share

Nesta sexta-feira (26), às 20h, a tradicional Sutil Companhia estreará o 20º espetáculo do grupo, Cinema, no Teatro do Sesi São Paulo. Haverá sessões de quinta-feira a sábado, às 20h, e domingo, às 19h. A entrada é franca em dias úteis. Com direção de Felipe Hirsch e cenografia assinada pela premiada Daniela Thomas, Cinema não é uma homenagem explícita à sétima arte.
Depois da experiência atrás das câmeras – com o lançamento comercial do filme Insolação também programado para esta semana –, o diretor resolveu usar o cinema como uma metáfora para falar sobre ver e ser visto. No twitter eles disseram que as referências vão de Fellini à Godard, passando por obras conceituais e raridades. Podemos esperar um grande espetáculo, estão no curriculo dessa que talvez seja a melhor e mais produtiva companhia de Teatro do Brasil obras primas como: Temporada de Gripe, Avenida Dropsie e mais recentemente Não sobre o amor.

Serviço:
Espetáculo: Cinema
Local: Teatro do Sesi São Paulo
Endereço: Av. Paulista, 1313 – metrô Trianon-Masp, Capital
Entrada franca às quintas e sextas
Temporada: de 26 de março a 4 de julho de 2010.
Quinta-feira a sábado, às 20h; domingo, às 19h.
Duração: 90 minutos
Recomendação etária: Não recomendado para menores de 14 anos.
Gênero: comédia dramática
Capacidade: 456 lugares
Entrada: Franca às quintas-feiras e sextas-feiras. Nos dias gratuitos, a distribuição dos ingressos tem início a partir da abertura da bilheteria no mesmo dia do evento. Horário de funcionamento da bilheteria: de quarta-feira a sábado, das 12h às 20h; domingo, das 11h às 19h. São distribuídos dois ingressos por pessoa. Sábados e domingos: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia). Vendas na bilheteria do teatro ou pela Ticketmaster (11-2846-6000).

23.3.10

FITZ & The Tantrums - Songs For a Breakup Vol. 1

Share



A ex-namorada de Fitz tinha um vizinho que queria se livrar de um orgão velho de igreja, então ela colocou todas as diferenças de lado e ligou para o ex-namorado e ele comprou. Esse gesto inspirou Fitz a escrever naquela noite Breakin' the Chains of Love e eventualmente, o EP Songs For A Breakup Vol. 1 (Músicas para Separações). Fofo. As letras do álbum é cheia de declarações "eu te amo mas te odeio". É pop old school motown cheio de soul, mas incrivelmente novo. Uma delícia e viciante. Aproveitem!


Breakin' the Chains of Love


Winds of Change

No site oficial dá pra baixar algumas músicas.

22.3.10

Greenberg Trailer

Share



Greenberg é a nova comédia dramática do diretor de A Lula e a Baleia e Margot e o Casamento, Noah Baumbach. James Murphy (do LCD Soundsystem) é o responsável pela trilha sonora (All My Friends embala o trailer). Estreiou no fim de semana passado nos EUA e não tem previsão de estreia no Brasil.


"A vida é desperdiçada com... pessoas."

18.3.10

Massive Attack - Saturday Come Slow Video

Share

Mais um clipe conceitual de Massive Attack para o álbum Heligoland (baixe ao lado). Dessa vez é para a música Saturday Come Slow, e o vídeo de 8 minutos traz mais um depoimento. Se no clipe de Paradise Circus trazia os relatos de uma atriz pornô aposentada, agora é o preso Damon Albarn quem relata sua tortura com música em altíssimo volume.



Errata: "Quem canta a música é o Damon, mas o depoimento no vídeo é de Ruhal Ahmed, ex-detento de Guantánamo..." (via Cin)

17.3.10

Hot Chip - I Feel Better Video

Share

O novo single dos Hot Chip foi lançado e ganhou um clipe bizarro e divertido dirigido pelo comediante Peter Serafinowicz. Imaginar Hot Chip como boy band é tão estranho quanto o resto do clipe! Vejam abaixo:



O álbum One Life Stand pode ser baixado ai do lado!

16.3.10

Kasper Bjørke - Standing on Top of Utopia

Share

Descobri ontem que o DJ e produtor dinamarquês Kasper Bjørke lançou um segundo álbum, Standing on Top of Utopia e já conta com três singles. O primeiro deles é a sombria e romântica Young Again, que já está on repeat no iPod (vídeo abaixo dirigido pelos caras da Fortune).



Alcatraz, segundo single, ainda não ganhou clipe - a escolha foi Efficient Machine (com vocais de Tomas Hoffding, da banda WhoMadeWho). Destaque também para a melódica faixa Heaven.



Standing On Top of Utopia tem um pouco de disco, pop e um pouco de house e outras surpresinhas. Um álbum que continua o vasto talento do produtor começado com In Gumbo (um dos mais legais de 2007).

12.3.10

Sebastian Tellier – Look Video

Share

Assim como a música, novo clipe de Sebastian Tellier também é hipnótico!

8.3.10

Um Homem Sério

Share

Um homem Sério (A Serious Man, 2009)
Dir: Joel & Ethan Coen


"Quando a verdade se revela mentira, toda alegria interior se vai"

Para ler ouvindo:


Em seu novo filme “Um Homem Sério(Serious Man, 2009, EUA, Irmãos Coen), promove uma inteligente fita de humor negro, para questionar: “A vida é uma equação matemática mais complexa, que uma teoria física.” Ou seria o inverso? A tentativa ambiciosa de narrar problemas a fim de explicá-los não é algo que poderíamos esperar dessa dupla de diretores que criaram pérolas do cinema contemporâneo como: “Gosto de sangue”, “Barton Fink”, “Fargo”, “O homem que não estava lá” e mais recentemente “Onde os fracos não têm vez”.

Depois de um breve prelúdio que, em 1.33:1 utiliza uma parábola de cunho judaico para apresentar o tema principal do filme (a incerteza acerca do sobrenatural e da Fé), o roteiro nos apresenta ao ansioso professor de física Larry Gopnik (Michael Stuhlbarg) que, prestes a conseguir uma sonhada estabilidade na faculdade em que leciona, vê seu mundo desabar em função de uma série de pequenos e grandes problemas: sua esposa pretende se divorciar para se casar com outro homem; seus superiores vêm recebendo cartas anônimas ao seu respeito e que podem ameaçar seu emprego; um aluno ameaça denunciá-lo por extorsão; seu irmão mais velho parece decidido a morar para sempre na sala de sua casa; seu vizinho insiste em roubar parte de seu terreno; e um certo “clube do disco” passa a cobrar várias e caras mensalidades por um serviço que ele não assinou. Assim, mesmo enquanto ensina o paradoxo de Schrödinger (sobre o gato que, de acordo com a mecânica quântica, encontra-se simultaneamente vivo e morto até que um observador possa constatar seu estado real), Larry mergulha em questões puramente metafísicas, como a natureza de Deus e os obstáculos que este coloca no caminho daqueles que quer testar.


O filme permeia a idéia de que é mais difícil acompanhar nessa história sobre um homem sério, é assistir as disfunções diárias e as experiências nada justas que o protagonista vivencia. Ao invés de uma explicita narração de fatos descritivos, opta-se por uma subjetiva apresentação de ações que geram conseqüências que fogem o físico, mas o moral. Nosso homem e um caleidoscópio, de diversas experiências desagradáveis, exclusivas e difíceis de serem explicadas, talvez apenas sentidas, por isso a relativação é necessária para que se possa viajar junto com o personagem em seu inferno pessoal.

Buscando encontrar sentido mesmo para suas dúvidas existenciais (em certo instante, ele sonha com uma imensa equação que explicaria a incerteza do universo), ambiciona principalmente ser considerado um “homem sério” por seus pares, o que torna seu “rival” Sy Ableman (reparem o sobrenome) ainda mais irritante em função de sua postura de superioridade, sua enunciação impecável e cuidadosa e, claro, seu status diante da comunidade.
Trocando em miúdos, “Um Homem Sério”, é um retrato de um homem em apuros, que apesar de ser judeu, parece não depositar nenhuma confiança em suas crenças, pois sua procura por respostas com os rabinos são inusitados e inúteis. Aliás, um dos rabinos pode ser o símbolo do filme: Marshak só aparece em duas cenas, mas o seu diálogo com Danny Gopnik (filho do Larry) após seu bar mitzvah é a prova da originalidade do filme. Marshak fala lentamente o que pareciam palavras de sabedoria, quando na verdade são apenas umas linhas da música Somebody To Love (Jefferson Airplane).

Em uma das passagens um dos rabinos diz: “Vamos dar um passo atrás para entender a situação”. A vida pode apresentar situações que mostre como tudo que você pensa ser de uma maneira, acontece de outra. E não existe uma teoria fácil pra explicar isso. “É preciso, como judeu, explicar as coisas que não entendemos desenhando, ou usamos algum processo como escrever uma carta”. Apoiado nessa afirmação de uma personagem secundaria, os próprios diretores se utilizam de uma sucessão de imagens recheadas de sensação e economizam no texto, para transcorrer a história.


Cada vez mais seguros na direção, cada plano do filme tem um significado contido, casa close, cada movimento de câmera tem um propósito. Existe em sua estrutura um rigor estilístico poucas vezes tão bem apoiado a função de narrar o filme. A trilha sonora e as repetições usadas são mais um tempero, para essa triste e sarcástica história que tem como explicação a “aceitação do mistério” e as chances que temos com os demais personagens da nossa vida são: se estiver desesperado, as pessoas vão minimizar seu problema, caso demonstre, elas vão criar um drama que provavelmente você vai se sentir humilhado. E quanto o vislumbre de se apoiar em Deus, nunca nem os personagens do filme, nem os espectadores dessa tragicomédia vão saber se existe de fato essa possibilidade, ao que tudo indica para os diretores, seu anti-herói é como o gato da teoria que ele tenta explicar para seus alunos no começo do filme. Estamos meio mortos e meio vivos e, sobretudo com a certeza de contar com algo superior é certo, ou não.

4.3.10

Goldfrapp - Rocket Video

Share

Dancinhas, cenário retro-futurista e Allison Goldfrapp vingativa no melhor clipe do ano so far! Rocket, primeiro single de Head First, novo álbum da banda, foi dirigido por Kim Gehri que já dirigiu Calvin Harris, Primal Scream e Santogold.



Abaixo, um preview do que esperar de Head First que chega as lojas (e na web) dia 22.


UPDATE: Baixe "Believer" (outra faixa do álbum) nos comentários!

Broken Bells - The High Road Video

Share

On repeat total: The High Road, numa das melhores músicas do ano do projeto Broken Bells do músico e produtor Danger Mouse (Gnarls Barkley) e James Mercer (Blur, Gorillaz, The Shins), o clipe se passa numa estrada onde estranhas situações acontecem enquanto a dupla, com lanternas, passeiam por ela.



Baixe o primeiro e ótimo álbum ao lado!

24.2.10

Goldfrapp - Rocket

Share



"ROCKET", o primeiro single extraído de "HEAD FIRST", o 5º trabalho de originais dos GOLDFRAPP. Confirma-se o regresso ao synth-pop libidinoso, dançável e um tanto descartável dos tempos de "Black Cherry" (2003) e "Supernature" (2005), o que não deixa de ser um bom indicador para o que aí vem. O sucessor de "Seventh Tree" (2008) chega dia 22 de Março. No Single tem alguns remixes duvidosos, mas a versão radio edit e grum remix, são boas. Baixe aqui.

23.2.10

A Fita Branca

Share

A Fita Branca (Das weisse Band, 2009)
Dir. Michael Haneke



Dois diretores na atualidade criam filmes realmente indigestos e ao mesmo tempo fascinantes, são eles: Lars Von Trier e Michael Haneke. Esse último que levou Palma de Ouro em Cannes e Globo de Ouro de melhor filme estrangeiro por seu último filme “A Fita Branca(2009, AUT, 144 min) o pesadelo em P&B, é uma engenhosa representação alegórica da ideologia fascista. Logo no começo da projeção o narrador conta que ali, naquela comunidade, pequenos eventos prenunciam o que aconteceria com o país todo, anos depois. Haneke começa o filme, portanto, amarrado conscientemente nessa analogia com o Holocausto - e, ao seu modo, começa a ditar o tipo que reação que espera do público. E consegue.

A tempestuosa ação desta produção decorre durante os quinze meses que precedem a Primeira Guerra Mundial numa pequena aldeia alemã (que apesar da semelhança, não há a mínima intenção de demonizar a cultura germânica) que subitamente é atingida por vários incidentes que vão retirar os seus habitantes da monotonia a que se habituaram ao longo dos anos. O relato desses misteriosos episódios é feito por um narrador que presenciou e investigou alguns desses fatos devido à sua qualidade de professor da escola da aldeia e que, ao fim de tantos anos, tenta encontrar fundamentos e justificativas para esses atos e para os acontecimentos e comportamentos políticos que posteriormente afetaram a história, acontecimentos esses que apresentam algumas desconcertantes semelhanças com as atitudes das principais figuras políticas da aldeia em questão.


Através de um confronto de gerações no decorrer da narrativa, entre pais e filhos, assim como os mestres e os alunos, surge um pastor como algoz na sua doutrina educativa com seus filhos agindo com base em repressão a qualquer manifestação de individualidade ou curiosidade. E ao contrário de muitos diretores que depositam no feminino uma saída da selvageria primitiva humana, tanto aqui como na obra de Lars Von Trier a misoginia acentuada só demonstra um sentimento oculto na sociedade de que o feminino esta amarrado ao mesmo sentimento humano de destruição e conformismo.

Com linearidade e sofisticação única, Haneke vai transformando os eventos acontecidos naquele vilarejo numa teia para demonstrar como aqueles jovens são frutos de uma pré – explosão preconceituosa, politicamente ativa e como isso pode ser perigoso, quando essa sociedade puritana e com afinco num pensamento de eugenia, decide fazer a limpeza com suas próprias regras. A catástrofe anunciada parece ser inevitável (como M, o vampiro de Dusseldorf), pois aqueles jovens que ali agem impunemente foram corrompidos por uma cruel e ressentida geração anterior.


Uma obra de tirar o fôlego, com perfeição estética e argumento perspicaz, faz sem dúvida deste filme ao lado de “Anticristo” os dois melhores filmes provocativos de 2009.

22.2.10

The New Pornographers - Your Hands (Together)

Share



A.C. Newman, Neko Case, Dan Bejar (Destroyer) e o resto da gangue de New Pornographers estão de volta com o álbum Together. Eles distribuiram no site da gravadora Matador a música deliciosa Your Hands (Together) - baixe logo abaixo!

Your Hands (Together)” (160k MP3)

19.2.10

Broken Social Scene - World Sick

Share



Novidades sobre o novo álbum de Broken Social Scene: ele se chama Forgiveness Rock Record e saíra em maio. A capa pode ser vista acima. O vocalista da banda canadense, Kevin Drew, disse "que o novo álbum, como todos do Broken Social Scene, é um álbum levado pelo amor". A música que eles liberaram hoje, World Sick, é melódica, dramática, extasiada, enfim, como toda música da banda e digo isso no melhor dos sentidos. On repeat total!

Para baixar, entre com seu e-mail no espaço abaixo, você receberá um link.






18.2.10

Avril Lavigne - Underground Video

Share




O primeiro clipe de Almost Alice, álbum com a trilha sonora de Alice no País das Maravilhas (de Tim Burton) saiu. A música é okay e o clipe tem cenas do filme e Avril Lavigne fazendo Alice.



Confira a lista de músicas na íntegra:

"Alice (Underground)" - Avril Lavigne
"The Poison" - The All-American Rejects
"The Technicolor Phase" - Owl City
"Her Name Is Alice" - Shinedown
"Painting Flowers" - All Time Low
"Where's My Angel" - Metro Station
"Strange" - Tokio Hotel e Kerli
Follow Me Down" - 3OH!3 featuring Neon Hitch
"Very Good Advice" - Robert Smith
"In Transit" - Mark Hoppus e Pete Wentz
"Welcome to Mystery" - Plain White T's
"Tea Party" - Kerli
"The Lobster Quadrille" - Franz Ferdinand
"Running Out of Time" - Motion City Soundtrack
"Fell Down a Hole" - Wolfmother
"White Rabbit" - Grace Potter and the Nocturnals

O filme chega aos cinemas em 5 de março.

11.2.10

Jónsi - Go Do Video

Share



A partir de um "hiato indefinido" da banda Sigur Rós, o vocalista Jónsi lança em abril o álbum solo Go. Go Do, uma das faixas ganha um clipe de uma beleza ímpar, que se aproveita muito bem das paisagens e cenários da Islândia, terra natal do grupo. A música é similar a outras da banda, não por isso é ruim, pelo contrário: também tem o mesmo impacto de trabalhos passados.

10.2.10

Chad Vangaalen faz som nerd do bem

Share

Chad Vangaalen, canadense nascido em Alberta, uma figura, no mínimo, interessante: fica a maior parte do tempo trancado no porão da sua casa, enquanto grava suas músicas no computador. Mixa tudo sozinho, usa Garage Band pra dar um toque a mais nas composições e, depois de tudo feito, faz pequenas animações, sincroniza com as músicas e disponibiliza no youtube. E o mais curioso é o resultado sensacional.



Com o pé firme na musica folclórica norte-americana, suas letras são pequenas narrativas, como a sombria Molten Light, que fala sobre a alma de uma mulher em fúria em busca dos seus assassinos, ou então a orwelliana Blood Machine, um conto sobre uma cidade construída no subsolo, onde os habitantes têm o coração plugado numa máquina gigante que circula sangue.
Toda essa mistura foi o suficiente pra chamar a atenção da SubPop, selo que antes abrigou o Nirvana, e que agora lança o terceiro disco de Vangaalen, Soft Airplane.
Suas composições vão do Folk ate o eletrônico, e entre esses dois abismos, também flerta com surf music, bossa e experimental.
A simplicidade de como tudo feito junto com a criatividade de alguém que possui o dom de criar o seu universo particular fazem de Vangaalen um Michel Gondry da música.



Fonte: #matheussiqueira