((( Quem mexeu no meu iPod?)))
Quem Mexeu no Meu iPod?






13.5.10

M.I.A. - Born Free Video

Share

Quem ainda não viu o "polêmico" e violento clipe de "Born Free", novo trabalho de M.I.A., feito pelo cineasta Romain Gravas - que dirigiu o também violento e excelente "Stress" para a dupla francesa Justice ?

Hoje na Folha Ilustrada saiu uma entrevista com o diretor, o que me incentivou a postar o tão comentado vídeo.



Ainda prefiro o primeiro vídeo dessa série "violenta". Primeiro que não agrega nada a música mais ou menos de M.I.A. e outra, nesse segundo clipe, o que estraga é dar uma razão à violência. Em "Stress", os jovens simplesmente eram extremamente violentos, agrediam as pessoas e destruíam propriedades, sem explicação. Acredito que tentar dar um significado para ser violento é tentar ser provocador e polêmico (ainda mais gratuito que ser violento por nenhum motivo). Ainda que a violência de "Stress" tenha uma razão (os conflitos étnicos na França),"Born Free" parece criar uma irônica perseguição aos ruivos (repetição de argumento) por soldados americanos e parece ter sido dirigido por Eric Cartman (preconceituoso personagem da série South Park). Mas não é um clipe ruim, no final das contas, como disse Gravas, "Seria um desperdício total se eu tivesse me prostituído dirigindo videoclipes para a Lady Gaga."

O clipe de "Born Free" foi inspirado num filme a ser lançado pelo diretor: Redheads, que conta a história de dois jovens ruivos que odeiam tudo e todos e fogem para a Irlanda para criarem um país novo.

A violência de Romain Gravas vem do berço. O diretor é filho de Costa-Gravas (Estado de Sítio, 1973), cineasta conhecido por seus filmes extremos e políticos.

5 comentários :

Rafael Yoshio Nagao disse...

Depois de ver isso, acho que vou malhar e depois comer churrasco...

Zangado disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Zangado disse...

Na minha opinião, as pessoas provocadoras e polémicas são as mais interessantes. Não que seja fã do clip ou que partilhe os ideais do mesmo, mas, não vejo mesmo nada de errado em ser-se provocador e polémico!

Anônimo disse...

Achei bom, mas concordo que ficou provocador demais... O que tira um pouco da razão de ser.

Boca de troço disse...

BAD ROMANCE PARA TODOS