Quem Mexeu no Meu iPod?






31.12.08

Julianne Moore Atuando

Share



Peter Lindbergh fotografou a atriz Jullianne Moore (Ensaio Sobre a Cegueira) retratando imagens femininas da história da arte para um editorial de moda para Harper's Bazaar. Mais aqui.



Falando em Blindness, um dos filmes do ano, deixo aqui uma das músicas do ano: Blind, do projeto nova-iorquino Hercules and Love Affair, que fez o melhor álbum disco do ano, "revigorando nosso amor por uma era que nunca vivemos".



E que venha 2009!

29.12.08

Rebobine, Por Favor

Share



Para entender num todo essa jornada de referências cinematográficas do diretor francês Michael Gondry é preciso entender suas intenções:

1º Criar uma deliciosa elegia ao cinema;

2º Contar de forma pueril uma historia de amor.

Assim como os diretores, que já entraram para o grande escalão da história do cinema Gondry têm um universo particular e muito peculiar. Embora mais visível em sua estética, mas também, na forma ética de como enxerga seus personagens. Pois é só na convivência e na aceitabilidade dos defeitos do outro, é que as relações podem florescer. Assim de cara ele começa apresentar seus personagens ingênuos e atrapalhados.

A trama, conta a história de um dono de locadora (Danny Glover) que vê-se em apuros. A concorrência começa a investir em lojas modernas e alta tecnologia e seus negócios vão de mal a pior. Sem dinheiro, ele sequer tem como fazer as reformas que a prefeitura exige em seu prédio - e pode perdê-lo. O pacato senhor parte, então para a cidade, onde estudará o novo negócio dos digital video discs, deixando o ajudante Mike (Mos Def) tomando conta da loja. Mas Mike tem um amigo desmiolado, Jerry (Jack Black), que acaba desmagnetizando por acidente todas as fitas da locadora. Desesperados, eles começam a reencenar, com os recursos que têm à mão, cada filme da loja. E a demanda começa a crescer... Essa prática de refilmagem de baixo orçamento é chamada no filme de “Suecagem”. Referência direta a uma prática muito comum visível no site YouTube, onde as pessoas recriam suas versões próprias de clipes e idéias já pré -concebidas, inserido se referencial particular.



Um dos filmes mais mal interpretados do ano, talvez a dificuldade do público em entender a obra de Gondry, é por que ele se propõe a contar histórias muito simples e humanas, com um estilo absolutamente pessoal (como se as imagens criadas em sua mente não tivessem sido depuradas para virarem cenas de filme). Ao contrário não se trata aqui de uma comédia com piadas prontas, mas uma narração da vida que é construída de momentos tristes, entediantes e às vezes engraçados.

Destaque para cena onde uma furiosa Sigourney Weaver manda destruir as fitas suecadas da locadora do Sr. Fletcher. (Para que se perceba as intenções nada superficiais tanto de crítica, quanto de humor do Sr. Gondry).

Nota



Trailer de Rebobine, Por Favor "suecado" pelo próprio diretor Michel Gondry

26.12.08

Álbuns para ouvir antes do fim de 2008 III

Share

Rubies - Explode From The Center



Rubies apareceu por aqui no set I Feel Electric com a música de que deu nome ao set e logo curti esse soul pop delicioso. A banda californiana tem fãs famosos, como a canadense Feist que gravou junto com eles o primeiro single I Feel Electric - não atoa, Rubies ficaram conhecidas como "primas da Feist", mas na verdade são amigas de longa data, Simone Rubi, vocalista do Rubies criou a arte do álbum The Reminder para Feist.
O "disco de quarto, folk dançante, funk gentil e lamúrias de amores perdidos" fazem de Explode From The Center um álbum imperdível!
iPod destaca: Room Without a Key, Diamonds on Fire e o segundo single Stand in the Line.



Primal Scream - Beautiful Future



Nono álbum da banda britânica produzido por Björn Yttling (dos Peter, Björn and John) e Paul Epworth (do Bloc Party) e segundo o press release "o álbum apresenta uma mistura pesada de gêneros...soul, dark electro, riffs acelerado de rock 'n' roll e puro pop britânico..."
Beautiful Future é daqueles álbuns que todas as músicas tem seu momento perfeito, como por exemplo Suicide Bomb, boa para se ouvir correndo; ou a enérgica Zombie Man, mostrando um indie rock consciso de dar inveja a muitas bandas que fazem suas mesmices sempre - Beautiful Future é também prova que Primal Scream pode se aventurar por gêneros diversos e fazer um ótimo trabalho.
iPod destaca: Can't Go Back, Uptown, Beautiful Summer, I Love To Hurt, The Glory of Love.


Can't Go Back

Link dos álbuns nos comentários ;)

17.12.08

Álbuns para ouvir antes do fim de 2008 II

Share

Metronomy - Nights Out



Antes conhecidos por fazerem remixes de bandas como Klaxons, Franz Ferdinand, Zero 7, Ladytron e mais recente para Lykke Li, Metronomy, banda eletrônica inglesa aposta nesse segundo álbum com vocais pop e já tem garantido seus lugares em listas de melhores de 2008 com Nights Out que segundo a banda, é simplesmente sobre "sair e não se divertir" - tanto que muitas músicas tem batidas e vocais sombrios e refrões repetitivos, mas não desaponta, pelo contrário, como é o caso de Heartbreaker. Uma das faixas queridinhas é a ótima Radio Ladio, primeiro single do disco e um dos melhores do ano, até ganhou um clipe sensacional:



Apesar de já estar pronto desde o final de 2007, Nights Out só foi lançado oficialmente em setembro, mas vazou bem antes, o que foi para digerir melhor o tom experimental do disco com faixas punk dançantes, vocais grossos e desanimados e até vocais infantis, deixando o material mais pop.
iPod também destaca: Back On The Motorway, On The Dancefloors e A Thing For Me, quarto single de Nights Out que acabou de ganhar um clipe super divertido e original:



Chequem os comentários e baixe ;)

16.12.08

O Retorno Daqueles Que Não Foram

Share

por Augusto Pontes



Muito se falou sobre o retorno de Britney Spears, mas como considerar Circus (2008) seu retorno, quando não passamos um dia sem que Britney aparecesse em algum site, revista ou algum tipo de mídia. Então considerar seu novo disco como um retorno é totalmente errado, até mesmo mesmo porque tivemos o maravilhoso Blackout (2007), na minha opinião um dos melhores CDs que o dinheiro pode produzir.
Neste seu novo álbum, vamos dançar e cantar, mas somente com algumas das 13 faixas, um disco feito para podermos ter uma turnê e não esquecermos de quem é Britney depois que ela voltou a ser uma “boa menina”, como se apresenta na capa.
Começando bem com Womanizer um hit que muito artista tentou fazer e nunca conseguiu, ela se mostra segura em brincar de femme fatale, já seu segundo single Circus, mostra para o mundo o que podemos esperar da próxima turnê. Acredito que vamos ter no máximo mais 3 singles pois o CD não oferece mais faixas interessantes do que isso. Com a balada Out From Under ela consegue emocionar as bichas de coração mole, com If U Seek Amy ela tenta mostrar que ainda resta um pouco da bad girl que vimos em Blackout (tente falar o titulo da música rapidamente e descubra como soa, os pais americanos já estão ficando loucos!) e com Unusual You ela consegue mostrar uma faixa com uma qualidade incrível.
Um continuação fraquinha de seu ultimo CD, Circus é um “bom” material do pop comparado com as bombas lançadas nos últimos tempos, mas decepcionante por se tratar de Britney Spears.

Nota


Augusto Pontes é produtor musical e colaborador do iPod, escreveu o ótimo Fezes And The City, que pode ser lido aqui.

15.12.08

Álbuns para ouvir antes do fim de 2008

Share

Erykah Badu - New Amerykah Part One (4th World War)



Em fevereiro Erykah Badu lançou a primeira parte de três álbuns intitulados New Amerykah. A primeira parte 4th World War, projeto ambicioso da cantora que conta com letras voltadas para problemas sociopolíticos globalizados como pobreza e o 11 de setembro - argumento já datado, reconhecemos. Pincelando estilos musicais de diversas décadas, como os anos 40 até os anos 60, Badu disse que nesse álbum ela canta para a raça dela e para o planeta dela, já que as letras - liricamente, há muito para ser ouvido - também trata muito de orgulho de raças, como em The Healer onde Badu proclama que a cultura hip-hop é maior que religiões e governos e Soldier a música para marchar do álbum, onde menciona Katrina, crimes de negros para com negros e até o islanismo.

Deixando de lado essas questões políticas e engajamentos manjados, o que realmente vale no disco é o experimentalismo musical que a cantora desenvolve pelas faixas, como por exemplo Me e My People onde sente-se as vibrações nostálgicas dos anos 70, essa última considerada pela Rolling Stone americana a "versão R&B de Radiohead" o que nos leva de volta para os anos 90 - uma viagem do tempo pela história da música negra, ou seja, lotado do melhor do jazz e neo-soul já conhecidos da carreira de Erykah Badu, que hoje fazem um contraste contemporâneo e urbano da cena musical black. Ideal para quem gosta de trilhas sonoras dos filmes de Tarantino, Spike Lee e clássicos do blackpotation.

Destacamos também: Amerykahn Promise, The Cell e o single Honey, tratado como bonus track, material diferente do resto do álbum pelas batidas eletrônicas e grooves hipnóticos, a faixa comercial mesmo. Link nos comentários ;)


No vídeo para Honey, a cantora aparece em capas de discos como o clássico do R&B, referência do soul, Maggot Brain, da banda Funkadelic - e ainda deixa um recado: apoie as lojas de discos da sua cidade. Link do álbum nos comentários ;)

Fazendo a Britney

Share

Ladyhawke e Lily Allen fazem cover de Womanizer



Com violão e sua voz tenra, Ladyhawke cantou Womanizer de Britney Spears para o programa da Radio 1 Live Lounge - a nova versão ficou interessante sem a animação original. A qualidade está péssima mas da para ouvir, mesmo assim - aprovado!



A versão de Womanizer de Lily Allen é a que mais se aproxima da original, mas a bad girl from UK também utiliza de violões para diferenciar seu cover. Baixe os dois covers preguiçosos de Womanizer nos comentários ;)

13.12.08

Bloc Part - One Month Off Video

Share

O que acontece quando a terra dos Contos de Fadas é invadida por tanques de guerra, aviões fortemente armados com bombas, e câmeras robôs assassinas ? Destruição total! O vídeo tem ótima estética, uma mistura de live action com pessoas fantasiadas, stop-motion, maquetes e explosões fakes com uma filmagem documental, tudo isso com One Month Off, o terceiro single de Intimacy (disponível ao lado). A música repetitiva não é a melhor do álbum mas funciona com o clip, dando um tom destruidor. Sei que ninguém mais aguenta ver clips e mais clips mas esse vale a pena.



Tadinho de João e Maria...

9.12.08

Boring

Share


Tá tudo muito chato. Claro, semana que vem Madonna estará aqui no Brasil, já compramos nosso ingresso para Radiohead em março, mas parece que depois que anunciaram oficialmente a banda aqui no Brasil tudo ficou muito chato. E como as coisas perderam a graça logo, nem vou fazer a piadinha do incêndio no apartamento da Xuxa - segundo a mãe de uma amiga, o diabo está finalmente cobrando pela alma vendida, e nem adianta fazer especial de natal fazendo a freira de branco, nahããnn! Os blogs estão enfadonhos com as mesmas notícias, os mesmos clipes, as mesmas músicas, as mesmas listinhas de melhores e etc... É coisa de fim de ano mesmo - nós sedentos por novidades e as vezes ansiosos demais ficamos sempre a espera de algo novo e quando não vem, bocejamos de tédio. Que chegue logo o show da Madonna e acabe de vez 2008!



Olha só, já ouviram Dri ? Esse é o nome artístico e apelido de Adrianne Verhoeven do Kansas e ela pode muito bem fazer a trilha sonora para esse fim de ano entediante com seu downtempo macio. Seu álbum debut Smoke Rings (disponível nos comentários) é definido pela página também como "uma coleção de beijos (e foras) mandados para amores novos e antigos; um turbilhão de loucuras imediatas, de sentimentos e melodias vindo a vida na mais solta perfeição." Free Tonight ganhou meu coração e ouvindo Two are One pode-se até dizer que é a Scarlet Johansson que deu certo, mas depois de Indria, você não faz mais essa comparação.



Agora vou me animar. Baixem o foda álbum homônimo da banda indie russa Cheese People (presente no último set). Metade do disco é electropop a outra metade é indie rock acústico. A banda é formada por estudantes universitários e o álbum foi todo gravado dentro do quarto de um dos integrantes. Original, experimental, difícil mas repleto de canções grudentas como U-a-a-a!, Catch U e I Hate this sound, entre outras - altamente recomendado, baixe ao lado.

8.12.08

Fujiya & Miyagi - Sore Thumb Video

Share



Novo vídeo para o último single de Lightbulbs, novo álbum de Fujiya & Miyagi que pode ser baixado ao lado. Dirigido por Wade Shotter.

5.12.08

Caco faz James Murphy

Share

Britney Spears - Circus Video

Share

Então tá, mais uma música sobre a fama (o álbum Circus não é sobre isso?) que ganha um clip mega produzido e estiloso, ou seja, Britney no picadeiro, rodeado de dançarinos, leões, elefantes. É Britney num Circo Garcia luxo. Clique no elefantinho para ver ;)



Ainda fico com Womanizer

Justice - Phantom II (Live) Video

Share

Phantom II ganhou mais um vídeo: dessa vez com cenas do documentário A Cross The Universe que mostra cenas da turnê americana do duo francês - com momentos de shows e da curtição da viagem dos dois, sendo reverenciados por grupies e machos de bigodão.



O álbum live de A Cross the Universe pode ser baixado ao lado

4.12.08

Os Melhores Filmes de 2008 por John Waters

Share



O incrível diretor de Pink Flamingos, Polyester, Problemas Femininos, Hairspray, entre outros fez sua listinha dos 10 melhores filmes do ano. Veja abaixo (com link para trailer):

10 O Sonho de Cassandra (Woody Allen) A melhor atuação de Colin Farrell de todos os tempos como um assassino culpado que deixa seu remorso o devorar. E eu certamente não estou desapontado em dizer que os críticos se enganaram a respeito desse filme.

9 Milk (Gus Van Sant) A incrível atuação de Sean Penn como Harvey Milk vai fazer todo mundo na América ter uma agenda gay. Eu também parabenizo a restrição do diretor em não mostrar Dan White comendo bolinhos.

8 Um Táxi Para a Escuridão (Alex Gibney) Uma vez que você assiste esse documentário sobre um taxista afegão que estava no lugar errado e na hora errada na guerra dos EUA contra o terror, você se sente como se quisesse criar uma revolta nas ruas. Vá em frente. Tombe um carro. Faz bem para você.

7 The Wrestler (Darren Aronofsky) O diretor deve ter recebido os espíritos dos irmãos Dardenne, mas Mickey Rourkee sinistramente me lembra Jean Marais levando beleza para a Fera em A Bela e A Fera de Cocteau. Imagina só o discurso de Oscar de Mickey.

6 Meu Winnipeg (Guy Maddin) Eu ainda estou paralizado de admiração por essa obra-prima caseira da mais relutante radical e humorada tortura independente em filmes de hoje em dia.

5 A Última Amante (Catherine Breillat) Um brilhante drama de costumes que desce do seu pedestal para reverenciar os lábios incrivelmente macios de seu protagonista, Fu'ad Aït Aattou. A história mais sedutora e sexual levada as telas desde Salò (120 Dias de Sodoma).

4 Man on Wire (James Marsh) Ver Philippe Petit andar numa corda bamba entre as torres do World Trade Center enquanto a polícia tenta prende-lo é presenciar a infração a lei mais excitante vista num filme.

3 Pecados Inocentes (Tom Kalin) Julianne Moore no melhor papel Isabelle Huppert do ano. Quando uma mãe má com ótimas roupas trepa com seu filho sexy, nós nos sentimos francamente penais no nosso divertimento em celulóide.

2 Mister Lonely (Harmony Korine) Uma sósia da Marilyn Monroe seduz um cara que imita Michael Jackson para uma ilha que é a versão de cinema para Jonestown, mas sem o suicídio, exceto por freiras que pulam de aviões pilotado por Werner Herzog. O filme mais bem feito de Korine não copia ninguém.

1 Desculpe, deu empate: (A) Vicky Cristina Barcelona (Woody Allen) Será que ninguém também não acha que esse é o melhor filme americano do ano (mesmo sendo feito na Espanha) ? Olha só, tem um roteiro genial, os atores parecem mesmo como grandes astros de cinema, e Woody Allen filma Scarlett Johansson com a mesma obsessão que Paul Morissey tinha com Joe Dallesandro. Dá um crédito a heterossexualidade! (B) Canções de Amor (Christophe Honoré) Eu acho que sou a única pessoa que escolheria esse como o melhor filme estrangeiro do ano, mas o que eu posso fazer se você não gosta desse grandioso musical bissexual francês? Quando os espertinhos e sexies personagens começam a cantar sobre tumores no cérebro, saliva e sanduíches humanos, eu fico todo emocionado por dentro e percebo que essa é a única comédia romântica que eu realmente amei.

Vicky Cristina Barcelona estreiou recentemente nos cinemas brasileiros; Canções de Amor e A Última Amante chegam as locadoras em breve; O Sonho de Cassandra e o genial Pecados Inocentes já está nas locadoras e já foi comentado aqui; Meu Winnipeg estava na programação da Mostra desse ano; Mister Lonely, Man on Wire, The Wrestler, Um Táxi Para a Escuridão, Milk ainda não tem previsão de estréia por aqui.

2.12.08

SetListDez08 - Play This Loud

Share



No último set do ano, algumas novidades para ficarem de olho em 2009, basta seguir uma única regra: tocar bem alto. O set começa com The Vicen Noir Project, banda das Filipinas (indie hein) com Wha'A Git que a vocalista logo no começo avisa que essa música a lembra de como perdeu a virgindade e diz como foi no refrão "Ele foi o primeiro, ele foi o pior" tudo numa voz sensual e com batidas hiponotizantes; Wha'A Git faz parte do álbum debut da banda, também chamado The Vicen Noir Project. Com a disco retro Dancin' The Night Away que ficou três semanas em primeiro lugar na Hot Dance Music/Club Play da Billboard em 1981, nas vozes do duo canadense Voggue percebe-se onde Glass Candy tira suas influências.
A afilhada musical de Kanye West, Kid Sister (um dos destaques do Nokia Trends desse ano) traz seu electro hip hop prometendo ser a próxima rapstar alternativa. Cat5 é uma das novas provas que o ano de 2008 também foi da Suécia, graças a seu electropop a la Lady Gaga, Ladyhawke mas com o toque sueco a The Knife - som fino, viciante e sexy.
Falando em vícios, a banda que vem on repeat total no meu iPod é a russa Cheese People com new rave electronico grudento ao extremo como Catch U e U-a-a-a! O primeiro álbum da banda (a ser publicado aqui em breve) ainda conta com uma mistura louca de disco, punk, funk divertidíssimos que vai fazer todos os indies dançarem em 2009!
O electronico continua forte na França, um dos recentes exemplos é Surkin, que já foi remixado por grandes nomes como Justice e Boyz Noize. Outro grande talento frances é Louis La Rouché, que com apenas 17 anos está trazendo de volta a cena o house francês. Com o lançamento de seu hit "Love", alguns blogs até confirmaram ser material novo de Daft Punk, quer mais? Renda-se ao electropop de La Roux (A ruiva, em francês), a jovem Elly Jackson que se preocupa em cantar músicas com conteúdo e faze-los dançar ao mesmo tempo - vai conquistar pistas e corações! O som vai ficando pesado com dois achados da famosa gravadora Kitsune: The Whip com seu disco-punk de Manchester, Reino Unido e Autokratz com seu electro beirando o techno de Londres. Have fun!

SetListDez08 - Play This Loud
Parte 1Parte 2

The Vince Noir Project - Wha'A Git (Radio Mix)
Voggue - Dancin' The Night Away
Quixote feat. Lisa li Lund - Before I Started to Dance
Kid Sister feat. David Banner - Family Reunion (Diplo prod.)
Cat5 - Sexy
Cheese People - Catch U
Surkin - Next of Kin
Louis La Rouché - On the Floor
La Roux - Reclection Are Protection
Tigercity - Are You Sensation (VHS Or Beta Remix)
Jersey Devil Social Club - Child 13
The Whip - Trash
AutoKratz - French Girls Play Guitar
Hail Social - Heaven (Designer Drugs Remix)
Midnight Juggernauts - Ending of An Era
Heads We Dance - The Human Touch (Sidechains Remix)
WhoMadeWho - TV Friend (Hot Chip Radio Edit)

Fan Death - Veronica's Veil Video

Share

A "música pop sexy sobre o véu que limpou o rosto de Cristo a caminho da crucificação" ganhou um vídeo também sexy - as duas garotas que compõem o Fan Death disputam o véu de Veronica.



O disco religioso de Veronica's Veil, assim como outras músicas que já apareceram pela net, podem ser baixadas no link acima.

Bonus: Ladyhawke - My Delerium (Fan Death Remix) (link nos comentários)