Quem Mexeu no Meu iPod?






24.11.09

“ e os hipopótamos foram cozidos em seus tanques”

Share



Escrita a quatro mãos, a história é construída pelo ponto de vista de dois personagens, Will Dennison e Mike Ryko -- respectivamente Burroughs e Kerouac, que se alternam na redação dos capítulos. O garçom e o marinheiro relatam seu dia a dia de ócio, experiências com drogas e sexo, encontros com os amigos e o desfecho criminoso.

Em Nova York, em 1944, um amigo dos dois, David Kammerer, fora assassinado por outro conhecido do grupo, o então adolescente Lucien Carr -- Kammerer era obcecado por Carr, que não aguentava mais as constantes perseguições do apaixonado.

O episódio dramático serviu de matéria-prima para Kerouac e Burroughs, que deram origem, em 1945, à obra "E os Hipopótamos Foram Cozidos em Seus Tanques" (Cia. das Letras, 176 páginas). O livro ficou guardado até o ano passado, quando foi publicado nos Estados Unidos - um acordo garantia que o manuscrito somente viesse a público depois que Lucien Carr morresse, o que aconteceu em 2005. Uma edição brasileira foi publicada neste ano.

Nas páginas, sexo volátil e experiências vazias com drogas de todos os tipos são relatadas,para construir uma decadente Nova York que vive o fim da segunda guerra mundial. A desesperança, o ócio e a falta de perspectiva pontuam uma narrativa ágil e cínica, onde a relações afetivas não passam de jogos de relação de poder e sobrevivência.

"Imaginei toda uma filosofia baseada na idéia de que o desperdício é o mal e a criação é o bem. Enquanto você está criando algo, tudo bem. O único pecado é o desperdício de suas potencialidades. " – Burroughs"

"O cara não é um canalha, ele é um financista. “ - Kerouac

Nenhum comentário :