((( Quem mexeu no meu iPod?)))
Quem Mexeu no Meu iPod?






15.3.17

Favoritos 2016 | Filmes

Share




Em ordem alfabética.

A Bruxa
Inquietante e hipnotizante, A Bruxa é mais um filme de arte do que um de terror.


A Criada
Um melodrama de suspense erótico para ser degustado. Sempre violento, mas nunca gratuito, aqui Chan-wook Park (Oldboy) nos apresenta a uma violência diferente... uma violência entre o amor e o dinheiro. Filme praticamente perfeito.




A Chegada
Um quebra-cabeça lindamente polido e ambicioso que equilibra bem o emocional e o cerebral. E, como toda boa ficção científica, tem algo pertinente a dizer sobre o mundo de hoje. Especialmente sobre a importância da comunicação, e como precisamos transcender divisões culturais e erros se quisermos sobreviver como uma espécie. Amy Adams apaixonante!



A Paixão de JL
Documentário sobre os últimos anos de vida do artista plástico José Leonilson Bezerra Dias (1957-1993). A partir de 1990, o artista começou a narrar seus sonhos, rotinas e pensamentos num gravador. O resultado é uma narrativa singela, eficiente, sensível e puramente emocional.



Animais Noturnos
O que esperar de um filme do Tom Ford, um perfeccionista? Um elenco fudido (Amy Adams, Jake Gyllenhaal, Michael Shannon, Laura Linney), uma fotografia que parece ter sido tirada de um livro da Taschen, um roteiro bem articulado que mistura presente, passado e ficção e uma malícia sarcástica sofisticada! Imperdível!



Aquarius
Sincero, político, psicológico e tocante. Sonia Braga num papel denso e multi-facetado, onde ela mergulha majestosamente investindo dignidade e originalidade a personagem enquanto explora suas alegrias, falhas e tristezas. Um filme necessário e atual.
Capitão América: Guerra Civil
Um ótimo refresh que a franquia precisava e acima de tudo, divertido! O verdadeiro campeão aqui é o Team Marvel.


Deadpool
Um filme de super-herói pra galera do fundão - nunca se levando a sério, muito engraçado, violento, sacana e sagaz!


Depois da Tempestade
Um filme simples, mas nada simplista e bem sutil em seu charme e suas emoções - diferente do seu filme anterior Life Father, Like Son. O diretor Koreeda aqui explora os momentos honestos de seus personagens quando arranca suas coragens ao expressar seus desejos mais profundos, embora inatingíveis.






















   Elle
Provocador, ousado, perverso e erótico! Michelle mostra como defender a si mesma (e seus desejos) em grande estilo. Isabelle Huppert é a melhor!



Eu, Daniel Blake
Ken Loach conta histórias sobre o dia a dia como ninguém. E aqui não é diferente. Com sensibilidade e tristeza explora a austeridade burocrática e desumana dos governos enquanto o lado humano floresce na relação entre Daniel Blake e Katie. A estética neorealista e as lembranças labirínticas de Kafka só reforçam a indignidade do monstro que os condena.



Julieta
A tragédia grega e silenciosa de Almodóvar. Julieta é puro drama. Sóbrio, contido. Tão áspero quanto a vida.


Kubo e as Cordas Mágicas
Visualmente perfeito, super criativo e um pouco complexo! Fazia tempo que eu não ouvia uma história tão imaginativa!


Mapplethorpe: Look at the Pictures
O doc sobre o controverso fotógrafo fornece uma visão sem firulas e confidente sobre a vida e o trabalho deste gênio e sua implacável ambição. Mapplethorpe foi consumido pela fama em todos os sentidos e tudo e todos foram meios para um fim. O seu.


Moonlight: Sob a Luz do Luar
Lírico e delicado, a direção segue sem fim seu forte personagem por meio de silêncios de raiva e frustração que se transformam em intimidade. Maravilhoso.


O Apartamento
Mais low profile que seus filmes anteriores (A Reparação, O Passado), mas com um ritmo e uma tensão na qual ele é mestre. Uma narrativa que se constrói inquieta e persistente de impotência e paranóia. Um filme sobre abusos. Imperdível!



Other People
As emoções correm soltas aqui. Qualquer um que já perdeu algum parente, anseia por um amor ou aceitação, vai facilmente se identificar. Um filme fantástico. E Jesse Plemons (Fargo, Segunda Temporada) e Molly Shannon estão perfeitos



Poesia Sem Fim
O melhor de contar sua própria história no cinema é poder retratar visualmente da forma mais criativa possível e impossível, se tratando de Jodorowsky. Cheio de invenções livres, comédia surreal e emoções genuínas.



Rua Cloverfield, 10
A tensão é perversa, inteligente e divertida!


Sing Street: Música e Sonho
Praticamente impossível não gostar deste filme: boas músicas, ótimos diálogos, personagens irresistíveis e um charme a la John Hughes!


Wiener-Dog
Não é que não há humor ou alegria na vida. Há sim! Mas não se engane.
Mesmo quando é sensível, Todd Solondz é único. Ele não se preocupa com o conforto do público e seus filmes têm sempre um olhar cruel e intransigente, especialmente para a indústria dos finais-felizes. Solondz representa a realidade, ou a realidade dele. Seja ela hilária, absurda, fútil, miserável ou sensível.
Greta Gerwig, Danny DeVito e Ellen Burstyn estão maravilhosos!


Zootopia
Funciona dos dois jeitos: um exame oportuno e esperto dos preconceitos da sociedade e também uma ótima aventura engraçada com criaturinhas fofas e ótimos personagens!


Nenhum comentário :