Quem Mexeu no Meu iPod?






31.1.13

Os Favoritos de 2012 | Clipes

Share


Em ordem alfabética. Foto: Reuters

Clipe colagem, clipe montagem, clipe sem noção, clipe espontâneo, clipe pensado, clipe bonito, clipe feio, clipe animado, clipe triste, clipe violento, clipe nostálgico, clipe melhor que a música, clipe conceito, clipe slow motion, clipe com danças embaraçosas, clipe coreografado, clipe de geografia psicodélica, clipe para chorar, clipe para chocar, clipe pesadelo, clipe onírico, clipe vertigem, clipe fofo, clipe curta-metragem, clipe político e claro, “o clipe mais assistido de todos os tempos”.

Antony and the Johnsons – Cut the World


Beirut – The Rip Tide


Björk – Mutual Core


Bob Dylan – Duquesne Whistle


Criolo – Mariô


Continue a ver os clipes clicando em "Continue mexendo"...

23.1.13

Any Shuffle 47 We Begin to Dance

Share





Baixe aqui (salvar arquivo como...)

01 TV on the Radio - Second Song
02 Hot Chip - Boy from School
03 Prince - Rock n' Roll Love Affair (Remix)
04 Paul McCartney - Coming Up
05 Breakbot - One Out Of Two
06 The Rapture - Sail Way (Digitalism Remix)
07 MNDR - Feed Me Diamonds
08 Charlotte Gainsbourg - Paradisco
09 Friendly Fires - Paris (Aeroplane Remix feat. Au Revoir Simone)
10 Chromatics - CHerry (Main Fix)
11 The xx - Sunset (Jamie xx Edit)
12 Saint Etienne - Last Days of Disco (Erol Alkan Remix)

14.1.13

Os Favoritos de 2012 | Séries

Share


Em ordem alfabética. Foto: Reuters.


American Horror Story: Asylum (por Malu Gomes)
A segunda temporada da série marca uma nova fase totalmente diferente do que vimos na primeira (e muito melhor): nova locação (Instituição Mental Briarcliff), personagens totalmente diferentes (pacientes, freiras e médicos) e muito mais assustadora, deixando o sobrenatural de lado e inserindo outros elementos horripilantes como nazismo, alienígenas e possessão demoníaca. Jessica Lange (premiada com o Emmy) reforça a sua excelente atuação, juntamente com os recém-chegados Sarah Paulson e James Cromwell. Mas é Lily Rabe, atuando como Mary Eunice que rouba a cena. Episódios favoritos: I Am Anne Frank (Part 1) – Confira a introdução do Nazismo na história e toda a crueldade do Dr. Arthur Arden.
The Origins of Monstrosity – Neste episódio conhecemos a outra face do Dr. Oliver Thredson.
The Name Game –O melhor de todos! Um musical que empolga, sendo o único momento de felicidade da série, mesmo partindo de um devaneio da Irmã Jude.


Boardwalk Empire
Se esta série perfeita tem um problema, é que ela é muito rica. Durante certo momento da terceira temporada, o drama tinha tantas boas histórias acontecendo em Atlantic City, New York, Chicago e Washington que cada uma delas poderia ser feita numa série a parte. O que parecia confuso se fechou num arco Shakesperiano graças a insistência e insanidade dos roteiristas. A mais sangrenta das temporadas teve também o melhor vilão, o insano Gyp Rosetti (Bobby Cannavale), personagens queridos aparecendo em caixotes e Nucky Thompson (Steve Buscemi) se transformando no gangster endurecido que sempre foi destinado a se tornar.
Episódios favoritos: You’d Be Surprised, A Man, A Plan..., Two Imposters, Margate Sands


Breaking Bad
Mesmo com personagens bem estabelecidos, oito episódios não é muito tempo para construir um arco de história crível para um final de série. Mas Vince Gilligan e sua equipe de roteiristas conseguiram. Foi maravilhoso ver como uma série de ações impulsivas (apesar de estar recheada de momentos assim) se transformou numa série de consequências que ainda não foram concretizadas. O que vai acontecer agora que Walter White (o sempre excelente Bryan Cranston) é o dono do mundo, mas sabe que nunca vai ganhar da morte que sempre esteve a sua espreita, seja através de um tumor ou de balas. A primeira metade da última temporada de Breaking Bad deu a Walter corda suficiente para deixar o espectador sabendo que ele tem muito espaço para se enforcar.
Episódios favoritos: Live Free or Die, Fifty-One, Gliding Over All


Girls
Escrito, dirigido e estrelado por Lena Dunham, o seriado tem a premissa de quatro amigas vivendo, amando e aprendendo em Nova York. O que distingue a série de outros dramas, é reconhecer o campo minado de frustrações e desilusões que vem de ser privilegiado, branco, classe média, abrigados em uma sociedade que tem cada vez mais desuso para essas coisas. A série também não se coíbe em lançar seus personagens, principalmente sua protagonista, numa luz nada lisonjeira que as vezes provoca uma empatia intensa. Girls é justamente como sua personagem principal: não é amável e nem atraente, mas é honesta e muitas vezes incômoda, sendo capaz de entregar tanto uma variação cômica quanto dramática. E claro, a trilha sonora atual é um outro destaque.
Episódios favoritos: All Adventurous Women Do, The Return, She Did


Homeland
Neste segundo ano, Homeland se consagrou como um pulp thriller digno de cinema, um conjunto labiríntico de conspirações e traições, onde as pessoas são finalmente seduzidas por suas conexões emocionais com o outro. A atuação nervosa de Claire Danes como a agente da CIA Carrie Mathison, junto com o persistente Nicholas Brody (Damian Lewis) são o coração da série, que faz Homeland muito melhor do que sua incoerência ocasional. O amor é como um ataque terrorista: numa hora, a calmaria; na outra, BOOM!
Episódios favoritos: New Car Smell, Q&A, I’ll Fly Away


Mad Men
Depois de um hiato de mais de um ano, Mad Men voltou sem a sua sutileza, uma das principais características das temporadas anteriores. Nesta quinta temporada, tudo era jogado na sua cara. Desde a já clássica cena do primeiro episódio com Megan (Jessica Paré), nova esposa de Don Draper, cantando “Zou Bisou Bisou” para seu marido envergonhado e todos seus amigos, passando pela linda Joan dando um basta num homem em “Mystery Date”, o inesperado “encontro” com os Rolling Stones, Don colocando o vinil de “Revolver”, dos Beatles em “Lady Lazarus”; a descoberta da pré-adolescente Sally sobre as verdades da vida; a viagem de ácido de Roger, até o chocante penúltimo episódio. Foi o melhor ano até agora, cheio de novos incríveis momentos onde tivemos a sensação de que algo estava fora de quadro, esperando para engolir os personagens, relacionamentos e princípios para alimentar a fera chamada Sterling Cooper Draper Pryce.
Episódios favoritos: Far Away Places, At the Codfish Ball, The Other Woman, Commissions and Fees


Os Simpsons
Mais de 500 episódios e mais de 23 temporadas depois, os Simpsons tiveram uma volta que merece ser vista com atenção. O mundo já não é o mesmo desde o boom da série nos anos 90. Hoje ele está mais rápido, online e com novas informações surgindo a cada segundo graças as redes sociais e todos os gadgets ao nosso alcance. Acompanhar tudo isso, analisar, roteirizar e animar a cultura pop na atual velocidade não é fácil, mas eles deram conta. Dos temas que apareceram na série é impossível não falar sobre o excelente episódio com a participação de Lady Gaga, com Lisa confrontando o positivismo e postura da cantora. Vida longa a família que continua atual e questionando nossos comportamentos.
Episódios favoritos: Lisa Goes Gaga, A Totally Fun Thing Bart Will Never Do Again, Exit Through The Kwik-E-Mart, The Day the Warth Stood Cool


Son of Anarchy (por Reges Mazutti)
A série continua a quinta temporada carregada de muita adrenalia, violência e toques de humor negro. Temporada de muitas definições, mas nem todas serão felizes, os roteiristas não têm nenhua apego aos personagens.
Episódios favoritos: Laying Pipe, Crucifixed, Darthy


Veep
A excelente Julia Louis-Dreyfus (a Elaine, de Seinfeld) volta a TV como a vice-presidente dos Estados Unidos ancorando um conjunto baseado no mundo cínico da política de alto nível, onde tudo é calculado e nada genuíno pode sobreviver. Com ótimo elenco de apoio, onde todos eles disparam diálogos ácidos num show de fogo cruzado. Autenticidade na TV.
Episódios favoritos: Frozen Yoghurt, Baseball, Tears


The Walking Dead
A série teve seus grandes momentos neste ano: com a segunda metade da 2ª temporada, incluindo a morte de Shane e a grande revelação do paradeiro da menina Sophia, e a primeira metade da 3ª temporada, que mostrou um verdadeiro apocalypse zumbie. Assistir nossos heróis limpar uma prisão inteira, cela por cela, nos entregou toda violência visceral que estávamos esperando! Enquanto isso, fomos apresentados a novos personagens, como o misterioso e sádico Governador e a badass motherfucker Michonne, sua antagonista.
Episódios favoritos: Beside The Dying Fire, Seed, When The Dead Come Knocking

Menções honrosas: Dexter, Modern Family, Big Bang Theory, Game of Thrones, Community, 30 Rock, Louie.